• Guilherme Moro

Andreza abre o jogo sobre sua carreira e fala de seu álbum que está por vir

Nos últimos anos a música sertaneja viveu uma grande revolução, segmento este antes dominado quase exclusivamente por homens, hoje quem traz as notas agudas são as mulheres e com muita propriedade. Dona de uma afinação e simplicidade sem igual, o talento e carisma floresceram logo cedo e a família logo percebeu que um futuro promissor como artista, estava cada vez mais claro e certo.

Foto: Divulgação

Blog Música Boa

Andreza, é um prazer falar contigo! Nos últimos dias vi você postando alguns stories em estúdio, fazendo gravações, criando arranjos. Teremos novidades?


Andreza

O prazer é todo meu, Gui! Pois é, nós estamos iniciando um novo trabalho com 12 músicas e completamente diferente de tudo que fiz até hoje. Vai ser uma nova cara da Andreza. Tenho certeza que a galera vai gostar muito. Não vou dar muito spoiler porque estamos naquele fase de criar arranjos, mas as letras já vêm recheadas de coisas boas. Pretendemos lança-lo ainda neste ano.


Blog Música Boa

“Garçonete” é a sua mais recente música de trabalho e ganhou até um videoclipe. Como está sendo trabalhar essa música nos últimos meses e como está sendo o retorno?


Andreza

Essa música chegou através do estúdio Atmosfera. Lá eles costumam fazer audições com os compositores. Nós abraçamos a ideia da música, até porque acho que muita gente passa esse perrengue de descobrir uma traição na véspera do casamento. Ai fica a interrogação, né?: caso ou não caso? Resolvemos gravar e fizemos o clipe antes da pandemia, mas soltamos recentemente, porque ficamos naquela insegurança em relação à pandemia. Não tínhamos noção da proporção que tudo isso ia tomar. A repercussão têm sido muito agradável, porque a galera está curtindo bastante. Estou super feliz. As rádios estão tocando bastante. Como a gente não pode ir até as emissoras presencialmente, fazemos quase um pé na estada virtual, onde eu ligo para a emissora e dou alô e converso um pouco com o pessoal.


Blog Música Boa

Andreza, você começou muito nova no mundo musical e acho que você passou por todas as fases da mulher no sertanejo e no forró. O que evoluiu na questão do preconceito sofrido pelas mulheres no mundo sertanejo e como aquele boom de artistas como Marilia Mendonça e Maiara & Maraisa, na metade da década de 2010, auxiliou quanto nesse ponto?


Andreza

Pois é, eu iniciei na música com 12 anos. Naquela época, tinha a Roberta Miranda, As Galvão, As Mineirinhas. Era como se o espaço da mulher fosse restrito. Víamos mais os homens na boca do povo e na grande mídia. Quando começamos a ver o mercado abrindo para as mulheres, mostrando que também sabemos nos impor, compor, produzir, trabalhar e cantar, foi muito gostoso, principalmente vendo a aceitação do público.


Blog Música Boa

Gostaria que você comentasse um pouco sobre sua passagem pelo forró. Como foi esse momento pra você?


Andreza

Eu tive uma passagem muito breve pelo forró, onde conehci Simone & Simaria, que cantavam com o Frank Aguiar e é muito gratificante ver o sucesso delas hoje em dia. Eu acabei ficando rotulada quando comecei a cantar forró. Eu era muito nova e as pessoas me chamavam de Princesinha do Forró, mas a gente fazia essa mistura com o sertanejo. Meu primeiro álbum foi muito variado, com vários estilos. Eu acabei ficando marcada aqui em São Paulo, onde nasci e moro, fazendo os bailes de forró. Quando eu conheci o Cláudio, que é o gerenciador da minha carreira, ele propôs de gravarmos um álbum totalmente sertanejo, eu aceitei na hora. Sou uma pessoa que gosta muito de desafios. Comecei a mergulhar de vez no universo sertanejo, que é uma grande paixão.


Blog Música Boa

Andreza, quais são suas maiores referências, musicalmente falando?


Andreza

Ah, eu adoro Marisa Monte, com a calmaria que ela traz cantando e também vou ao extremo: adoro a Ivete Sangalo, porque acho que ela é uma das melhores cantoras do nosso país, pela potência que ela tem e no mundo sertanejo, claro, a Roberta Miranda.

Blog Música Boa

Com esse novo álbum inicio uma nova fase de sua carreira?



Andreza

Eu não gosto de ficar na minha zona de conforto. A inovação faz parte, acho que a gente tem que procurar mudanças. Está sendo desafiador, gosto de usar essa palavra porque a gente propôs a fazer o álbum com um produtor que trouxe uma ideia muito diferente, que a gente abraçou, onde eu vou poder mostrar um pouco do lado mais autêntico da Andreza. Minha expectativa é muito grande, Creio que as pessoas vão gostar bastante. Já estou ansiosa pra ver o resultado final. Estamos produzindo em estúdio.


Blog Música Boa

Durante todos esses anos de carreira, já passou por algum perrengue muito grande em shows e apresentações?


Andreza

Muitas vezes, Gui! Já vi cadeira voando por conta de briga. Me assustei, porque era uma casa muito pequena. Já aconteceu de enquanto eu estar cantando engolir um daqueles mosquitinhos que ficam na iluminação do palco (risos). Esse em específico foi muito engraçado, porque eu olhei pra ele e pensei: “Já pensou se eu engulo algum desses?”. Dito e feito (risos). Eu tenho muito nojinho desse tipo de coisa e fiquei na dúvida, se eu engolia ou cuspia o mosquitinho (risos). Acabei engolindo, porque fiquei com medo de vomitar em cima do palco. Continuei cantando linda, maravilhosa e plena (risos). Ninguém percebeu.



Blog Música Boa

Tem alguma expectativa para fazer shows ainda este ano?


Andreza

Olha, eu acho que sim. Não digo show para grande público. Acredito que em casas menores, com algo mais intimista. É o que estou pensando. Como a vacina já está ai e acho que, mesmo devagar, no segundo semestre a gente pode pensar em algo. Acredito que vai ser algo bem mais tímido mesmo. Tenho essa esperança.



Blog Música Boa

Andreza, você tem saudades de viajar pelo Brasil e colocar o pé na estrada de fato?



Andreza

Demais, Gui! Eu amo estar na estrada. Gosto de viajar de carro, não sou da turma do avião não. Gosto de conhecer o interior, sentir cheiro de mato, admirar paisagens. Amo fazer o pé na estrada , apesar de ser muito cansativo. Acordávamos seis da manhã e íamos dormir meia noite, com compromissos no outro dia. Era corrido, mas era muito gostoso conhecer culturas e pessoas diferentes. Eu amo o Rio Grande Sul. É um estado em que minhas músicas sempre ficam em primeiro lugar.



Blog Música Boa

Andreza, foi muito legal! Muito obrigado e até a próxima.



Andreza

Gui, você é muito simpático! Eu quem agradeço. Beijão.