top of page
  • Foto do escritorGuilherme Moro

Alcione e Jorge Aragão se apresentam no Espaço Hall !

Na próxima 2ª feira, dia 12, o Espaço Hall recebe Jorge Aragão e Alcione, a partir das 20h, numa noite do "Dia Dos Namorados" que vai ficar para a história.



Ao completar 50 anos de uma vitoriosa trajetória em 2022, Alcione prepara uma série de eventos comemorativos com o propósito, exclusivo, de celebrar esse antológico meio século de dedicação e amor à Música. Além das turnês pelo Brasil e exterior, que são um revival de sua carreira, a artista gravou um projeto audiovisual no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com seus principais hits.


Para resumir uma trajetória tão longeva vale reafirmar que os domínios da Marrom extrapolam fronteiras. A intérprete já se apresentou pelos cinco continentes, em mais de 36 países, nos principais festivais e casas de espetáculos internacionais. Portugal, Espanha, Suíça, Alemanha, Israel, Japão, Angola, França, Moçambique, Inglaterra, Itália, Argentina, Chile, Uruguai, e até mesmo na antiga União Soviética. E isso antes mesmo da Perestroika, da abertura, por países que são hoje a Lituânia, Estônia, Ucrânia e Rússia.


A maranhense, criada ouvindo os grandes cantores da época, nacionais e internacionais, sempre transitou entre os variados gêneros e estilos musicais: samba, jazz, bolero, reggae, canção romântica. E apesar de ser tratada como sambista, adora gravar e interpretar o que lhe convém e emociona. E a galeria de hits é imensurável: “Não Deixe o Samba Morrer” (uma espécie de hino para os sambistas), “O Surdo”, “Sufoco”, “Nem Morta”, “Você Me Vira a Cabeça”, “A Loba”, “Meu Ébano”, “Mulher Ideal”, “Garoto Maroto”, “Estranha Loucura”, dentre as dezenas de sucessos.


O cantor e compositor Jorge Aragão traz em seu novo projeto a alegria e a resistência da arte popular brasileira, na retomada aos palcos.

Este artista que faz parte, com orgulho, da turma que fundou o Grupo Fundo de Quintal, seguiu carreira solo e hoje conta com uma discografia de mais de 20 CDs. A grande novidade de 2021 é que os fãs que aguardavam com saudade um novo trabalho de Aragão foram presenteados com um álbum com inéditas e releituras de seus grandes sucessos, o “Jorge 70: Ao Vivo em São Paulo”.


Com sua banda, Jorge Aragão já se acostumou a apresentações com públicos de milhares de pessoas, mas ele passeia muito bem também num ambiente intimista - característica que faz desse compositor e cantor um dos mais requisitados nas cidades brasileiras e do exterior. Suas turnês anuais tem parada certa na Europa, África e EUA.


É compositor, letrista, músico e intérprete. Dono de muitos sucessos, entre eles: "Eu e você sempre", "Lucidez", "Moleque Atrevido”, "Deus Manda”, “De Sampa a São Luiz”, "Alvará”, "Malandro", "Vou festejar", "Enredo do meu samba", "Coisa de Pele", "Terceira Pessoa", "Amigos... Amantes", "Do Fundo do Nosso Quintal", além de uma "versão para cavaquinho" da clássica "Ave Maria" de Gounod; da "vinheta" "Globeleza" (feita para a TV Globo) e "Coisinha do Pai" (que ganhou uma gravação inédita, em 1997, para acordar Mars Pathfinder, um robô da NASA em Marte).


O Poeta também está nas vozes dos maiores intérpretes da MPB. Primeiro foi Elza Soares que fez de "Malandro” um sucesso que tem atravessado décadas. Depois veio Beth Carvalho, Alcione, Leci Brandão, Ney Matogrosso, Zeca Pagodinho, Martinho da Vila, Dona Ivone Lara, Jorge Vercilo, Emilio Santiago, Negritude Jr., Exaltasamba, Art Popular, Elba Ramalho, Jair Rodrigues e outros.


Para mais informações sobre o evento, compra de ingressos e agenda do Espaço Hall, é só acessar www.espacohall.com.br .

bottom of page