• Guilherme Moro

A Morte dos Discos: Dirty Lion lança single e clipe inéditos

Na meia-noite do dia 1º de junho de 2022 (quarta-feira), o rapper Dirty Lion lança o clipe "A Morte dos Discos" em seu canal no YouTube e redes sociais. Manifesto contra a industrialização da música, Dirty Lion reage à morte da originalidade na busca pelo padrão comercial. O músico divide a direção do vídeo com Renato Medeiros. A faixa tem produção de Tiu Cris.



"O padrão estético do mercado atual estimula que artistas façam mais do mesmo para se enquadrarem nas receitas prontas", aponta Dirty Lion. “Isso faz com que artistas esqueçam do lado mais puro e legítimo da arte, a originalidade, o olhar interno”, complementa. A data de lançamento do vídeo coincide com a estreia do Napster em 1999, quando a ferramenta de democratização musical revolucionou a indústria.


A Morte Dos Discos por Dirty Lion - crédito: Renato Medeiros

O cantor e compositor levanta a dúvida se escutamos realmente aquilo que nos comove ou o que aparece repetitivamente em nossas mídias. Na arte, ele vê a libertação, com diz a letra de "A Morte dos Discos": "Aprendi que aqui posso ser o que eu quiser / e que a música sempre contou histórias né? / De geração pra geração é poder, transformação, né não?". Para nos transformarmos através da música, é necessário despertar a mente e os ouvidos para o novo, o diferente, para a descoberta.


Sobre Dirty Lion


Natural de Pelotas (RS), Dirty Lion é MC, "artivista" e "guardião de sementes", termos com os quais se descreve. Suas músicas refletem a mistura de suas influências, sua trajetória de vida e seus valores. O artista apresenta em seus álbuns mensagens sobre cultura, sociedade, fortalecimento social e, principalmente, proteção à natureza. Seu primeiro álbum, intitulado "NaturezAÇÃO" (2013) é a fusão de várias vertentes musicais com a ecologia como ponto central. Seu segundo álbum, "Mergulhe Fundo" (2017) é um disco de rap influenciado pela MPB, swing, samba rock e pela poesia..